Personalidades manifestam apoio à Lei Antifumo

Celebridades da TV, do esporte e da medicina gravaram pequenos filmes para defender lei

O que o médico cancerologista Dráuzio Varella, o ex-jogador de futebol Pelé, o piloto de Fórmula 1 Rubens Barrichello e os apresentadores de televisão Rodrigo Faro e Chris Flores têm em comum? Todos eles são favoráveis à Lei Antifumo, que entrou em vigor há pouco mais de um mês em todo o Estado de São Paulo. Para demonstrar apoio à nova regra, todos gravaram um vídeo de 15 segundos de duração em que explicam o porquê da legitimidade da legislação antitabaco. Confira todos os vídeos da campanha, que será veiculada na televisão até o dia 30 de setembro.

"É possível viver sem o cigarro. Isso é muito importante para o fumante porque quando a gente fuma a gente acha que a gente não dá para viver sem aquela droga. Todo país que implantou essa lei, o número de fumantes diminuiu", argumenta o médico - e ex-fumante - Dráuzio Varella.

O apresentador Rodrigo Faro também aprovou a nova lei e exaltou a melhoria da qualidade de vida. "Como as pessoas estão respeitando a lei, e realmente a gente vai a ambientes fechados, vai às casas noturnas e aos restaurantes e a gente percebe que as pessoas estão respeitando, não estão fumando. É um bem para a comunidade", disse. O piloto Rubens Barrichello seguiu a mesma linha de raciocínio: "a gente quer parar de sair dos lugares defumados, queremos realmente uma qualidade de vida maior, então, espero que você apóie esta campanha como eu estou apoiando".

O ex-jogador Pelé sugeriu que a legislação se expandisse para todo o país. "Essa lei é maravilhosa. O cigarro não é bom para a saúde. Acho que o Governo de São Paulo acertou e deveria servir de exemplo para todo o Brasil", afirmou. Já a apresentadora Chris Flores ressaltou o cunho democrático da Lei Antifumo. "Eu acho democrático porque a pessoa pode continuar fumando, ela só tem que respeitar aquela que não quer fumar. Ela tem que ser democrática também. Respeito é democracia também", disse.

Balanço

A adesão à nova norma é quase total. No primeiro mês de vigência, entre 7 de agosto e 6 de setembro, os fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon aplicaram multas a 198 empresas - dos 37.117 estabelecimentos visitados em todo o Estado. Os locais que proibiram totalmente o tabaco em ambientes fechados de uso coletivo representam 99,5% do total. Das autuações, 87 foram registradas na capital, onde 11.816 locais foram fiscalizados, e 111 no interior, onde a fiscalização visitou 25.301 estabelecimentos.

A nova legislação proíbe fumar em ambientes fechados de uso coletivo, como bares, restaurantes e casas noturnas. Cidades como Nova York, Paris e Buenos Aires já adotaram com sucesso medidas similares. Quem quiser informar sobre o descumprimento da lei, pode fazer a denúncia por meio do telefone 0800 771-3541 ou pelo site www.leiantifumo.sp.gov.br.

Do Portal do Governo do Estado de São Paulo